tráfego orgânico
Tecnologia

Tráfego orgânico: saiba como trabalhar esta estratégia

O uso de SEO pode direcionar melhor seus investimentos e proporcionar retornos a médio prazo.

O ano de 2020 foi muito vantajoso para os negócios on-line, principalmente aqueles voltados para produtos e serviços essenciais. Porém, ainda tem quem não saiba como gerar visitas sem anúncios, otimizando o site para os mecanismos de busca e atraindo o que chamamos de tráfego orgânico.

Quando falamos em SEO, estamos nos referindo a diferentes técnicas que podem ser aplicadas em um site, visando aumentar o alcance e, consequentemente, melhorando a receita obtida por meio de leads.

A seguir, vamos apresentar um pouco mais sobre a estratégia de tráfego orgânico e como aplicá-la no seu projeto da forma apropriada. Confira!

O que é tráfego orgânico?

Na prática, chamamos de tráfego orgânico todas as visitas em uma ou mais páginas de um site que não foram atraídas por anúncios pagos. Ou seja, quando um usuário digita “como melhorar o SEO do meu site” e escolhe clicar no link da GearSEO que está logo abaixo dos anúncios pagos, ele gerou um tráfego orgânico.

Em outras palavras, tráfego orgânico é quando o usuário chega até o seu site porque ele quis. Após fazer uma busca no Google ou outro buscador, ele leu seu título, sua meta description e avaliou que o seu site poderia ter a resposta para a dúvida ou problema dele. Esse é um dos tipos de tráfego não pagos que existem em SEO. A seguir, você confere os outros cinco.

Tráfego direto

O tráfego direto é o sonho de todo analista de SEO. É quando o usuário digita a URL do seu site diretamente na barra de navegação. Isso é mais comum em sites já estabelecidos, como grandes portais de notícias, agências de conteúdo, etc. No geral, o usuário já sabe exatamente o que procura e está familiarizado com o estilo de navegação no site. 

Tráfego pago

O tráfego pago é o oposto do orgânico. Enquanto, no segundo, você não investe diretamente em um anúncio, e o usuário/cliente vem atrás de você, no primeiro, você paga para aparecer na tela do usuário, mas isso não significa menos esforço.

Se o seu conteúdo precisa ser chamativo e relevante para atrair acessos orgânicos, no anúncio pago, ele deve ser ainda mais elaborado, pois, provavelmente, você está desembolsando uma boa quantia por uma palavra-chave.

Tráfego de referência

O tráfego de referência é bastante comum quando estamos falando de link building, com estratégias como guest post ou blogs associados. Ele acontece quando um link para uma página do seu site é inserido em outro site.

Se o usuário está lendo um blog post sobre marketing de conteúdo e percebe que há um link na frase “melhorar seu conteúdo”, direcionando para o seu site, é bem provável que ele clique procurando mais informações sobre aquele tema. 

É importante ressaltar que a frase que abriga o link, chamada de texto âncora, deve ter relação direta com o conteúdo linkado, caso contrário, os cliques podem render uma taxa de rejeição para a página.

Tráfego social

O tráfego social é todo acesso direcionado por redes sociais. Sabe o famoso “link na bio”? Ele pode atrair até visitantes que não conhecem o seu site, mas que, por meio de menções ou compartilhamentos nas redes sociais, acabam chegando até você.

Tráfego de e-mail marketing

São todos os acessos gerados pelo envio de e-mail marketing para a sua lista de leads. Os links podem direcionar para landing page, páginas específicas de produtos ou últimas atualizações de conteúdo feitas por você. Eles são valiosos, pois indicam o interesse direto do usuário pelo seu produto, uma vez que você está em um canal pessoal com ele.

Quais são as vantagens do tráfego orgânico e como aplicá-lo?

A estratégia de tráfego orgânico possui diversas vantagens. A principal delas é que não é necessário investir capital direto para obter resultados. Os gastos que você terá serão com equipe, além de ferramentas de pesquisa de palavras-chave e monitoramento, como a SEMRush.

Outra vantagem é que você consegue entender mais facilmente de que modo acontece a busca do usuário, obtendo informações valiosas de como é possível manter um ciclo de otimizações que o tragam para um possível tráfego direto. 

A aplicação é simples: estabelecer palavras-chave foco, apostando em títulos objetivos e curtos, meta descriptions chamativas e relevantes, além de um bom conteúdo estruturado na página. 

Monitorar a concorrência, observando as diferenças e as semelhanças nos resultados para uma determinada palavra-chave, também ajuda muito a obter mais tráfego orgânico para o seu site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *