Tecnologia

As grandes inovações que a Apple trouxe aos smartphones

Popularização da tela touchscreen e introdução das assistentes virtuais são alguns exemplos.

A Apple conquistou uma legião mundial de fãs ao longo da última década graças às inovações, ao design e às funcionalidades de seus aparelhos. Com o iPhone, a empresa conseguiu revolucionar o mercado de smartphones e consolidou sua posição como uma gigante da tecnologia.

O domínio dos produtos Apple no imaginário popular só foi possível pelas mudanças criadas pela empresa. Conheça um pouco mais sobre as inovações que transformaram o mercado e ajudaram a moldar o padrão atual.

Tela sensível ao toque

Hoje, é impossível se imaginar adquirindo um aparelho que não seja sensível ao toque. A tecnologia touchscreen se tornou o padrão da indústria. Isso se deve à popularização da tecnologia que o lançamento do primeiro iPhone trouxe, em 2007. Com isso, a organização dos itens de um celular, que replicavam a lógica dos computadores, ficou no passado.

Desde então, houve uma completa alteração na produção dos aparelhos. Botões deram lugar a teclados virtuais e o design dos smartphones foi completamente refeito, com as telas sempre ganhando tamanho.

Loja virtual para aplicativos

A Apple também contribuiu para que as pessoas pudessem encontrar aplicativos que tornam a vida mais fácil e prática no dia a dia. O primeiro iPhone tinha acesso às músicas do iTunes, mas, em 2008, com o iPhone 3G, a empresa criou a App Store, um espaço virtual que oferece vários programas para rodar nos aparelhos.

A criação da App Store colaborou para que novos criadores de conteúdo focassem seus esforços na produção de aplicativos para o aparelho. A ideia de aplicativos se disseminou com os espaços criados por outras empresas, a exemplo do Google Play, da Google. Essa inovação também foi importante para impulsionar a migração da navegação da Internet para os smartphones.

Assistente de voz

A vida de muitas pessoas ficou mais fácil com a chegada das assistentes de voz, que permitiram que os usuários dessem comandos de tarefas sem terem o celular em mãos. O iPhone 4S, lançado em 2011, continha um novo processador, o Apple A5, que era mais potente e necessário para dar voz à Siri, a assistente pessoal da empresa.

A tecnologia permite que funções sejam feitas por comando de voz do usuário, como fazer ligações, responder e-mails e mandar mensagens. A funcionalidade também permite que você abra a câmera e aplicativos, ative os dados móveis e marque o despertador para o dia seguinte, isso tudo com poucas palavras.

A inovação foi muito bem recebida pelo público e logo acompanhada pelas concorrentes.

Leitor de impressão digital

A regra para os celulares touchscreen era a necessidade de digitar uma senha ou deslizar os dedos sob uma combinação específica para desbloquear a tela. Em 2013, com o iPhone 5S, a Apple apresentou uma nova possibilidade para os usuários, adicionando um leitor de impressões digitais nos smartphones.

Isso foi possível por ser o primeiro aparelho a conter um processador de 64 bits, permitindo que a tecnologia de biometria fosse implementada no modelo. Além de desbloquear o aparelho, a tecnologia foi utilizada posteriormente para permitir e certificar compras digitais. Aparelhos de empresas rivais, como Motorola e Samsung, adotaram a funcionalidade nos anos seguintes.

Ausência de entrada para fone

Essa mudança não agradou a todos, mas foi outra revolução feita pela empresa, com o lançamento do iPhone 7, em 2016. Com a novidade, a empresa também lançou os AirPods, fones sem fio que permitiram que a Siri ficasse no ouvido dos usuários, facilitando os comandos a serem dados para ela.

Além de não contarem com fios, os AirPods também servem como uma central de controle para produtos da Apple. Eles  se conectam a iPods, iPads e Macs, facilitando bastante a vida dos usuários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *